Apesar da vacinação estar praticamente concluída nas estruturas residenciais das Misericórdias, importa, nesta fase marcada ainda por algum desconhecimento face ao efeito da vacina, manter os cuidados de proteção, especialmente no que respeita às saídas do lar.

Os estudos sugerem que uma pessoa vacinada tem um risco de contrair a doença significativamente inferior ao de outra pessoa que não foi vacinada. No entanto, os vacinados poderão eventualmente ter doença ligeira e, neste momento, não é possível avaliar por quanto tempo a proteção vacinal se irá manter, se haverá necessidade de administrar uma dose de reforço e qual a sua periodicidade.

Por isso, a UMP preparou um folheto informativo com intuito de apoiar as Misericórdias com material que possa ser entregue aos idosos e suas famílias antes das saídas do lar. O objetivo é sensibilizar para a necessidade de manutenção dos cuidados de proteção individual nesta fase de alguma indefinição relativa à doença Covid-19. Os cuidados de cada um são determinantes para a saúde e bem-estar de todos os residentes do lar.

O folheto é de utilização livre pelas Misericórdias e pode ser descarregado aqui.