O voluntariado é um dos pilares da ação das Misericórdias, desde a sua génese, enquanto eixo central na promoção de afetos e valores, que são a marca genética destas instituições.

Fazendo jus a esta tradição histórica, a UMP pretende capacitar e motivar as Misericórdias para o exercício de um voluntariado pleno, informado e responsável, que se assume como espaço de cidadania, aprendizagem, participação e inovação nas comunidades.

A atuação da UMP vai organizar-se em três áreas: representação das Misericórdias em fóruns nacionais (CASES e Confederação Portuguesa de Voluntariado), capacitação de dirigentes e técnicos e sensibilização da população em geral, com enfoque nas crianças e jovens.

Para o efeito, serão disponibilizadas ferramentas úteis à implementação de programas de voluntariado, a nível nacional, nas suas diferentes etapas de execução: planeamento, divulgação e recrutamento, acolhimento, integração, avaliação e reconhecimento.

Além deste apoio, as Misericórdias poderão beneficiar de ações de formação, nesta área, com vista à implementação ou reestruturação de projetos de voluntariado, balizados, responsáveis e contínuos no tempo, com mais valias para os utentes, voluntários e instituição.

Para eventuais esclarecimentos contactar através do email voluntariado@ump.pt.

Áreas de intervenção nas Misericórdias

A rede diversificada de serviços e equipamentos das Misericórdias permite que os voluntários, de acordo com os interesses, expetativas e área de formação, possam desenvolver a sua atividade em áreas como a ação social, (infância e juventude, terceira idade, deficiência, comunidade), saúde (hospitais, cuidados continuados, serviços de proximidade etc.) e valorização do património. Saiba mais aqui.

Enquadramento da prática de voluntariado em Portugal

Quase 700 mil pessoas participaram em atividades de trabalho voluntário, em 2018, segundo dados do Inquérito ao Trabalho Voluntário, divulgados em julho de 2019, situando-se abaixo da média europeia (19,3%). O estudo do Instituto Nacional de Estatística (INE) revela ainda que o escalão etário predominante é dos 15-24 anos (11,3%), a participação aumenta com o nível de escolaridade (15,1% nos indivíduos com ensino superior) e é superior nos desempregados (10,5%) e solteiros (9,1%). Consulte aqui a legislação em vigor que enquadra a prática de voluntariado em Portugal.

Regras para o acolhimento de voluntários nas Misericórdias

O acolhimento e integração organizada dos voluntários é essencial para o sucesso e continuidade do programa de voluntariado nas Misericórdias. A implementação de uma estratégia com objetivos definidos permite conciliar as expetativas dos voluntários e necessidades da instituição, acrescentando valor ao trabalho desenvolvido na Misericórdia. Saiba mais aqui.

 

Galeria

Videos